O que os estudantes precisam saber sobre tecnologia • bhbit | Soluções para o Terceiro Setor

O que os estudantes precisam saber sobre tecnologia

Educação

abr 28
educação no século 21

Educação do século XXI: o que os estudantes precisam saber sobre tecnologia

A inclusão digital é uma iniciativa de extrema importância dentro do ambiente escolar e faz parte dos desafios da educação no século XXI. Hoje, a grande missão dos educadores é saber preparar corretamente os estudantes para que eles se tornem cidadãos verdadeiramente inseridos no universo digital, conhecendo todos os benefícios e perigos da web e das novas tecnologias.

A boa formação de crianças e adolescentes para a realidade tecnológica e para a sociedade conectada deve contar com lições sobre diversos temas relevantes, entre eles etiqueta online, uso das redes sociais, bullying, segurança digital e desenvolvimento das habilidades de comunicação e do conhecimento por meio das ferramentas tecnológicas.

Economize Tempo na Administração Escolar

Mais importante do que presentear as crianças e adolescentes com smartphones, tablets e computadores, é prepará-los para usar as tecnologias com moderação, qualidade, saúde e segurança. O papel dos pais também é fundamental nesse contexto, pois é dentro de casa que devem acontecer os primeiros diálogos sobre as novas ferramentas de comunicação e interatividade da sociedade e o monitoramento daquilo que é ou não adequado para o acesso de cada faixa etária.

O uso das novas tecnologias precisa ser acompanhado e orientado. Estabelecer horários para o acesso à internet e fornecer informações sobre como utilizar as ferramentas são boas práticas para que a tecnologia se torne uma aliada na formação de crianças e adolescentes ao invés de desempenhar o papel de vilã que promove a alienação e a falta de compromisso com a escola e as atividades de rotina no ambiente familiar.

Orientações importantes sobre o uso da tecnologia

Não existem caminhos para fugir ou evitar a tecnologia e a conectividade que fazem parte da vida moderna. Sendo assim, a melhor estratégia para a formação de crianças e adolescentes nessa nova sociedade tecnológica é a educação.

Orientar o uso das novas tecnologias e da internet é essencial para estimular o senso crítico e as boas práticas online. Os ensinamentos sobre as ferramentas tecnológicas devem começar no momento que os pais julgarem mais adequado, mas o ideal é que as crianças em idade escolar já sejam capazes de compreender os benefícios dos recursos tecnológicos.

educação no século 21

Confira algumas orientações que podem ser passadas aos estudantes:

1 – Os alunos do ensino fundamental já podem, e devem, ter acesso a mecanismos de pesquisas, games, vídeos e fotos em computadores, tablets e até smartphones. Esse tipo de ferramenta tem um alto poder de engajamento e traz benefícios para o desenvolvimento cognitivo dos alunos. A primeira lição é ensinar os pequenos estudantes a digitar e usar o touchscreen nos aparelhos, práticas que estimulam a familiaridade com as letras do alfabeto e com a escrita e trabalham a coordenação motora no uso de dispositivos móveis.

2 – A segunda lição sobre a sociedade tecnológica é ensinar aos estudantes o conceito de cidadania digital. A partir dos 13 anos de idade, os adolescentes já conseguem compreender os benefícios e riscos das tecnologias e das redes sociais, por exemplo. Nessa etapa, vale a pena abordar questões como a interatividade segura nas mídias sociais e aplicativos, o bullying, a etiqueta online e as boas práticas de comunicação na internet. Os professores e pais devem reforçar que as crianças e adolescentes não podem se comunicar, passar informações e dados pessoais, marcar encontros ou trocar imagens com estranhos pela web ou por aplicativos móveis.

3 – As habilidades técnicas dos alunos no manejo de aparelhos digitais também devem ser desenvolvidas. É importante ensiná-los a ligar e desligar os dispositivos, selecionar redes de WiFi, ajustar volumes, acessar contas de e-mail, tirar fotos, gravar vídeos, conectar fones de ouvido, fazer prints de páginas da web, selecionar navegadores de acesso à internet, realizar pesquisas em sites de busca, entre outras ações.

4 – Uma orientação importante e que deve ser ressaltada pelos professores a todo momento é a necessidade de citar fontes de pesquisas realizadas na web. Ensinar o aluno a dar crédito ao autor e evitar a prática do plágio ajuda na formação cidadã e no bom desenvolvimento intelectual.

5 – Os alunos também devem ser ensinados a montar apresentações multimídia. Os programas de slides, como o Power Point, Google Docs e o Keynote, já podem ser inseridos desde o ensino fundamental para ajudar nas exposições orais de trabalhos e projetos em sala de aula.

6 – As informações sobre como realizar pesquisas na internet também são importantes para os alunos. Saber usar os buscadores, como Google e o Bing, é fundamental para o desenvolvimento educacional e a qualidade dos trabalhos escolares. Os professores também devem indicar bons sites e fontes para pesquisas escolares, além de incentivarem a busca de informações e notícias atuais em páginas de veículos de comunicação.

O papel do professor como mediador da tecnologia

Os professores têm um papel crucial na inserção da tecnologia na didática de ensino. O processo de aprendizagem por meio das ferramentas digitais deve contar com a apresentação dos diversos dispositivos aos alunos, como computadores, smartphones, tablets e Kindles, além de garantir uma completa explanação sobre os comportamentos aceitáveis no ambiente digital, dentro e fora da escola.

O professor precisa assumir o papel de mediador da tecnologia e tentar encontrar as melhores práticas em sala de aula. É fundamental entender que a tecnologia não é inimiga da educação, e que ela é capaz de desenvolver competências, despertar a autoconfiança e contribuir para a compreensão do conhecimento transmitido.

A escola moderna deve estar preparada para usar as habilidades tecnológicas dos estudantes em todas as disciplinas, sempre com foco no aprimoramento do desempenho escolar e no aumento do interesse e da participação dos alunos nas aulas. Ao adotar as novas ferramentas e metodologias de ensino, os professores estarão, com certeza, preparando as crianças e adolescentes para um futuro cada vez mais digital, conectado e globalizado.