SaaS: Não compre Software! • bhbit | Soluções para o Terceiro Setor

SaaS: Não compre Software!

Tecnologia

ago 14
Software como serviço

Não compre software!

O chamado SaaS (Software as a Service), ou em português, software como um serviço, representa uma gama de soluções online cuja estrutura completa, ou seja, os seus servidores, as questões acerca da segurança, a manutenção e a conectividade do sistema ficam inteiramente sob a responsabilidade do fornecedor. A praticidade oferecida por esse serviço tem feito com que uma vasta gama de corporações privadas e instituições do Terceiro Setor adotem esse sistema, que é capaz de apresentar inúmeras vantagens quando comparado ao serviço tradicional de venda de softwares, muito comum há alguns anos.

A seguir, reunimos alguns dos benefícios que esse sistema tem a oferecer para as entidades do Terceiro Setor.

white paper gestão financeira terceiro setor
INFORME

POR QUE O TERCEIRO SETOR PRECISA DE UMA SOLUÇÃO DE GESTÃO FINANCEIRA EXCLUSIVA

Download gratuito deste Informe.

Redução de gastos

Comprar um software requer um grande investimento por parte da empresa ou organização, tanto para adaptá-lo às demandas da instituição, como também para mantê-lo sempre atualizado e funcionando. Nesse caso, é preciso possuir profissionais qualificados em tecnologia da informação para monitorar o sistema e garantir que nenhum problema inesperado aconteça.

Contudo, ao aderir ao software como serviço, a empresa responsável por ele é que ficará encarregada de administrar a ferramenta e fazê-la funcionar corretamente. Desse modo, os custos são drasticamente reduzidos pois não é necessário manter uma equipe de TI para controlar o serviço.

Além disso, alguns softwares comercializados no modelo SaaS permitem uma maior flexibilidade no grau de investimento, podendo se adequar ao tamanho atual da entidade ou instituição contratante. Sendo comum o pagamento de mensalidades que variam de acordo com fatores tais como: espaço para armazenamento de dados, número de usuários, módulos premium, volume de transações e quantidade de acessos, entre outros. Desse modo, os clientes que ainda estão iniciando sua empresa ou instituição e não possuem receita disponível para investir em um sistema completo, podem pagar apenas pelo que usam, evitando desperdícios e gastos desnecessários.

Atualizações automáticas

Uma das principais vantagens que fazem do software como serviço uma escolha cada vez mais utilizada nos dias de hoje são as suas atualizações contínuas e automáticas. Todas as inovações e melhorias do sistema podem ser acrescentadas pela empresa do software, de forma simples e automática, ao contrário dos tradicionais softwares licenciados, que exigem que qualquer nova atualização seja comprada e anexada ao sistema, gerando mais gastos e trabalho para o contratante.

Acessibilidade rápida e segura

O SaaS é armazenado inteiramente na nuvem e, por essa razão, pode ser acessado de qualquer lugar e através dos mais diversos tipos de dispositivos: smartphones, tablets ou computadores que possuam acesso a internet. Esse é um avanço importante para as empresas e entidades do Terceiro Setor pois ao aderir a um software como serviço, os funcionários poderão trabalhar não apenas do escritório, mas também em casa ou durante viagens à trabalho.

Sobre a questão da segurança, o software como serviço tem o potencial de ser um dos sistemas mais seguros da atualidade, porém, é fundamental que ao contratar esse serviço, sejam observados alguns pontos essenciais que comprovem a segurança, como a qualidade dos provedores, que devem ser certificados por entidades reguladoras, o que garante padrões ideais de segurança. Sendo estas algumas das instituições: Content Delivery and Security Association (CDSA), Cloud Security Alliance (CSA), Federal Information Security Management Act (FISMA), entre outras. E como principais provedores de plataformas na nuvem temos Microsoft Azure e Amazon Web Services.

Investimento flexível

Uma das maiores preocupações das empresas e instituições ao investir em softwares é com o valor do serviço, pois os softwares são produtos imensuráveis e cuja importância é muitas vezes subestimada pelos clientes. Em suma, não faz sentido investir em computadores e servidores de última geração e não fazer o mesmo em relação aos softwares, que constituem grande parte das ferramentas utilizadas na adminstração da organização.

Porém, ao contrário dos softwares licenciados que exigiam um investimento inicial elevado para serem adquiridos, o software como serviço possui valores flexíveis, que consistem geralmente em um valor mensal bastante competitivo, responsável por cobrir a manutenção, instalação e atualização do sistema.

Devido aos benefícios listados acima, o SaaS tem crescido consideravelmente nos últimos anos e se tornado uma escolha viável e vantajosa para muitas instituições e empresas privadas. Segundo um relatório divulgado pela TechSoup, uma ONG internacional especializada em tecnologia, a grande maioria das organizações sem fins lucrativos já estão utilizando alguma forma de SaaS, seja através de serviços de e-mail ou armazenamento na nuvem e até mesmo em softwares de gestão ou de captação de recursos.

Esse número poderia ser ainda maior, porém, muitas entidades permanecem relutantes em adotar o serviço e continuam gastando muito mais do que poderiam com softwares licenciados e equipes de TI para mantê-los. Porém, com o SaaS, as instituições sem fins lucrativos economizam com a infraestrutura operacional e podem redistribuir melhor seus recursos para outras causas e objetivos.

Além da diminuição dos gastos, realizar essa mudança dos softwares licenciados para os softwares como serviço também é capaz de poupar tempo para as instituições e tornar o seu sistema e o suporte mais modernos e tecnológicos. Atualmente, investir nas soluções de serviço na nuvem é a escolha ideal para as entidades que desejam um serviço de qualidade por um preço baixo e acessível.

14 Dias para avaliar o mais moderno software do 3º Setor

x